Para que criamos a Rede

A Rede de Pesquisa Solidária em Políticas Públicas e Sociedade foi formada para elevar o padrão, calibrar o foco e aperfeiçoar a qualidade das políticas públicas do governo federal, dos governos estaduais e municipais que procuram atuar em meio à crise da COVID-19 para salvar vidas. Nosso alvo é melhorar o debate e o trabalho de gestores públicos, autoridades, congressistas, colegas da imprensa, comunidade acadêmica, empresários e a todo e qualquer interessado em debater as diretrizes e ações concretas que têm impacto na vida da população.

O rigor no tratamento e a precisão dos dados é essencial para o nosso trabalho, guiados que somos pela transparência e a ética da pesquisa. Foi o que nos levou a tomar distância das soluções mágicas e das opiniões infundadas. Nosso compromisso, por isso mesmo, é com a objetividade e a comprovação que os métodos científicos nos oferecem.

Nossa rede é multidisciplinar, multi-institucional e está em contato com centros de excelência no exterior, como a Universidade de Oxford (Reino Unido), Harvard University, Tulane University e a Texas A&M University (EUA).

Trabalhamos na intersecção das Humanidades com as áreas de Exatas e Biológicas. Acreditamos que a fusão virtuosa de saberes e técnicas é o caminho mais adequado para enfrentar uma pandemia de proporções gigantescas que atinge a Saúde de milhões de pessoas, mas também gera profundos impactos na Economia, no mundo da Política e tem potencial para evoluir rumo a uma crise Social.

Quem somos

Somos cientistas políticos, sociólogos, médicos, psicólogos e antropólogos, alunos e professores, inteiramente preocupados com o curso da crise provocada pelo coronavírus no mundo e em nosso país.

Precisamente por isso, colocamos nossas energias e dedicação no levantamento criterioso de dados, na geração de informação de qualidade, na criação de indicadores, na elaboração de modelagens matemáticas e estatísticas para acompanhar, indicar gargalos e identificar o que pode ser melhorado nas políticas públicas e nas respostas que a população pode e tem dado.

O desafio é enorme, mas é especialmente entusiasmante. E jamais seria realidade se não fosse a contribuição generosa de doadores privados, que responderam rapidamente aos nossos apelos. A todos os que nos apoiam, nosso muito obrigado.

Nossa equipe

Comitê de Coordenação

Lorena Barberia (USP)
Luciana Da Conceição Farias Santana (Universidade Federal de Alagoas)
José Eduardo Krieger (InCor-Faculdade de Medicina, USP)
Ian Prates (CEBRAP, Social Accountability International)
Tatiane C. Moraes de Souza (Fiocruz)
João Paulo Veiga (USP)
Vera Silvia Facciolla Paiva (Professora Titular, Instituto de Psicologia, USP)
Ursula Dias Peres (Professora, EACH/USP)

Coordenação Científica

Lorena Barberia

Editores do Boletim

João Paulo Veiga
Lorena Barberia
Vera Silvia Facciolla Paiva

Conselho Consultivo

Alexandre Schneider (Instituto Singularidades)
Alvaro Comin (USP)
Arachu Castro (Tulane University)
Diogo Ferrari (University of California, Riverside)
Eduardo J. Gómez (Institute of Health Policy & Politics, Lehigh University)
Ester Sabino (USP)
Fernanda Campagnucci (Open Knowledge Brasil)
Flavio Cireno Fernandes (Fundação Joaquim Nabuco)
Guy D. Whitten (Texas A&M University)
Márcia Lima (USP e AFRO-Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial)
Marta Arretche (USP e Centro de Estudos da Metrópole-CEM)
Nésio Fernandes (Secretaria de Saúde, Espírito Santo)
Paulo Artaxo (USP)
Renata Bichir (USP e CEM)
Silvia Figueiredo Costa (USP)

Comunicação

Claudia Ranzini (Fajardo Ranzini Design)
Paulo Scarpa (Ó Editorial traduções acadêmicas e literárias)
Luiz Lopes (Pantanal Digital)

Doações e contato

Envie um e-mail para redepesquisasolidaria@gmail.com