Desigualdades raciais e de gênero aumentam a mortalidade por Covid-19, mesmo dentro da mesma ocupação.

Principais Conclusões

  • Homens negros morrem mais por Covid-19 do que homens brancos independente da ocupação, tanto no topo quanto na base do mercado de trabalho.
  • Mulheres negras morrem mais do que todos os outros grupos (mulher branca, homens brancos e negros) na base do mercado de trabalho, independente da ocupação.
  • Mulheres brancas morrem menos por Covid-19 que homens brancos nas profissões superiores, mas morrem mais nas ocupações da base do mercado de trabalho.
  • Analisar o número absoluto de mortes dos trabalhadores não reflete de maneira adequada os riscos de morte por Covid-19 dentro das ocupações. Embora os trabalhadores agrícolas, autônomos do comércio e trabalhadores dos transportes sejam os que apresentaram o maior volume absoluto de mortes por Covid-19, o cenário é diferente quando se observa a proporção de mortes por Covid-19 dentre o total de óbitos.
  • Líderes religiosos, trabalhadores da Segurança, da Saúde e das Artes & Cultura são os profissionais que apresentaram as maiores taxas relativas de mortes por Covid-19 em 2020.

Equipe responsável pela Nota Técnica No.33

Pesquisadores Responsáveis

  • Ian Prates (CEBRAP & Social Accountability International)
  • Marcia Lima (USP e Afro/Cebrap)
  • Wesley Matheus Oliveira (UFMG & ODS/SEDESE-MG)
  • Evandro Luiz Alves (UFMG & ODS/SEDESE-MG)
  • Alexandre Nogueira (UFMG & ODS/ SEDESE-MG)
  • Maria Luiza Duarte (UFMG & SEDU-ES)